Olá | Sair
Olá | Sair
O QUE VOCÊ PROCURA?

Entretenimento

Viver a vida é estilo de vida. Fique por dentro de tudo o que acontece no mundo das artes, lazer, viagens, cultura, tecnologia e muito mais.

Pós-pandemia: intercâmbio depois dos 50

Pós-pandemia: intercâmbio depois dos 50 - Viver a Vida

Aprender e viajar são práticas benéficas em qualquer idade. E os programas de intercâmbio combinam essas duas possibilidades. Embora eles sejam mais comumente associados ao público adolescente, você sabia que há também boas oportunidades no pós-pandemia: intercâmbio depois dos 50?

Hoje existem diversos programas específicos para quem quer viajar, conhecer outra cultura, aperfeiçoar um idioma e ter experiências únicas em outros lugares do mundo depois dos 50 anos.
 
Que tal descobrir mais sobre essa ideia? Continue a leitura e saiba mais sobre como funciona e os benefícios de programas de intercâmbio depois dos 50 anos. Acompanhe a seguir.

Por que fazer um intercâmbio depois dos 50?

A ideia do intercâmbio se populariza cada vez mais e é, sem dúvidas, uma oportunidade única de aprendizado e crescimento pessoal. Além da vivência fora do país, o intercâmbio proporciona ganhos em termos de domínio de outros idiomas, desenvolvimento pessoal e sentimentos de realização.

Uma nova cultura, uma nova língua, novas pessoas e – especialmente – uma nova rotina fazem do intercâmbio um momento cheio de significado em qualquer idade.

Sem contar os lugares lindos e repletos de história que você terá a oportunidade de conhecer ou de dar um novo olhar.

Planejar roteiros, arrumar as malas, visitar recantos inexplorados ou grandes pontos turísticos, aprender e viver: o intercâmbio não é apenas uma oportunidade para sair do país, mas, também, para sair da rotina e se permitir novas descobertas e experiências.

Como é formatado um programa de intercâmbio para o público 50+?

O intercâmbio depois dos 50 apresenta programas bem balanceados, normalmente incluindo aulas – de idioma, em áreas profissionais como administração de empresas ou, mesmo, envolvendo hobbies -, passeios, atividades culturais e turismo gastronômico.

Outras formatações também podem ser criadas, sobretudo aliando cursos de idioma com atividades de fotografia, dança, culinária e outras.
 
Isso permite que o aprendizado ou aperfeiçoamento no idioma seja mais imersivo e prático, abrindo tempo na agenda para que se tenha também uma experiência cultural interessante e se possa fazer turismo durante o intercâmbio.

Esses programas também oferecem a oportunidade de se interagir e relacionar com pessoas da mesma faixa etária nas aulas e com um público diversificado nos momentos fora de sala de aula.

Assim, fazer um intercâmbio depois dos 50 anos também pode trazer mais socialização, novas amizades e convívio com pessoas de diferentes lugares do mundo.
 
Quanto à estadia, geralmente há opções que incluem casas de família, apartamentos ou hotéis, conforme as preferências de cada intercambista.
 
Nesse caso, os programas de intercâmbio costumam ter menor duração – em média, entre duas e quatro semanas. Lembre-se de que três semanas podem não parecer muito tempo. Mas, quando você está em um programa de intercâmbio internacional, três semanas podem ser profundamente transformadoras.

Vale destacar ainda que há opções de pacotes de intercâmbio depois dos 50 que são combinados a outras experiências, como participação em programas de voluntariado e, até mesmo, experiências de trabalho como Au Pair (auxiliando famílias no cuidado de crianças) exclusivas para público dessa faixa etária.

Como se organizar para um intercâmbio depois dos 50?

Participar de um programa de intercâmbio demanda planejamento. Esse momento atual de maior permanência em casa pode ser uma oportunidade para começar a organizar sua participação em um intercâmbio depois da pandemia.

Assim, o primeiro passo é se informar sobre todas as possibilidades, contando com o depoimento de conhecidos, de intercambistas e agências especializadas.

Para que tudo ocorra de forma organizada, é preciso avaliar os detalhes com calma e antecedência. Escolher o lugar, fazer cotações, avaliar possibilidades e estudar as melhores datas são pontos importantes no processo e que devem ser executados com inteligência para uma tomada de decisão certeira. 

Ainda, busque estruturar seu programa de estudos em torno das principais atrações ou atividades que deseja realizar em sua viagem. Desse modo, você poderá ter aprendizados mais práticos e vivências únicas no destino de escolha.

Se possível, o indicado para evitar contratempos e outros problemas, é contratar uma agência especializada, que ofereça o serviço de intercâmbio para o público 50+ e todo o apoio para que essa seja uma experiência de vida incrível e bem-sucedida.

Qual destino escolher?

A escolha do melhor destino para intercâmbio é algo muito particular, já que depende muito das preferências de cada um e dos desejos pretendidos com a viagem. Mas, considerando a ideia de um intercâmbio depois dos 50, é importante buscar um destino de belíssimas paisagens e com boa infraestrutura, viabilizando dias cheios de aprendizados e qualidade de vida.

Países europeus, como Alemanha, Áustria, Itália, Espanha e Portugal estão no topo da lista de destinos mais procurados por este público e podem ser opções de destino a serem consideradas para o seu intercâmbio depois dos 50.

É importante ter em mente que cada país terá seu próprio conjunto de desafios únicos. No entanto, alguns são mais intensos do que outros. Transitar nos souks do Marrocos será provavelmente mais desafiador do que passear pelas ruas de Barcelona, ​​por exemplo. Mas se você não fala espanhol, Barcelona pode ser um desafio maior do que ir para Sydney.

Clima, idioma e nível de desenvolvimento são também critérios importantes a serem considerados na escolha de um destino. Então, escolha um destino que desperte seu desejo por aventura e aprendizado, mas que não sobrecarregue em sua experiência de intercambista.
 
Também avalie quais destinos têm programas de intercâmbio depois dos 50 que se alinhem com seus objetivos e expectativas. Canadá, Costa Rica, Argentina, Malta, França, Grécia, Itália e Reino Unido, por exemplo, apresentam programas específicos de intercâmbio para essa faixa etária.

Quando fazer o intercâmbio?

Na realidade atual, é um pouco difícil estabelecer datas a curto prazo para a realização de viagens e intercâmbios. Por isso, o ideal é trabalhar com um planejamento mais prolongado. O próximo ano ainda poderá ser permeado por cuidados e restrições. Então, pode ser interessante planejar esse projeto para 2022, por exemplo. 

Em suma, você pode se preparar com segurança para seu intercâmbio por meio de pesquisas, seguindo os cuidados de segurança e escolhendo o seu destino com sabedoria enquanto o risco de COVID-19 estiver presente.

Essa preparação será uma atividade prazerosa durante esse momento de isolamento recomendado e, quando isso passar, você estará com tudo bem-pensado e encaminhado para ter uma experiência incrível em outro país.

E então, o que você achou da ideia de participar de um programa de intercâmbio depois dos 50 anos? Você já está se planejando para viajar após a pandemia? Nos conte tudo aqui pelos comentários!

Quer ler mais sobre entretenimento? Clique aqui!

+ vistos

Entretenimento

Descubra os conteúdos mais acessados pelos usuários Viver a Vida na última semana

Viver a Vida By Falcão – Balonismo - Viver a Vida

Viver a Vida By Falcão – Balonismo

Fala, meu povo do cabelo prateado! Minha coluna, a Viver a Vida By Falcão, chegou […]

Falcão - Viver a Vida

Falcão

“Assista a minha muito ótima video coluna semanal. Informação e fuleragem […]

Balonismo o esporte com as vistas mais belas do mundo - Viver a Vida

Balonismo o esporte com as vistas mais belas do mundo

A prática esportiva do balonismo é uma das mais encantadoras possibilidades […]