Olá | Sair
Olá | Sair
O QUE VOCÊ PROCURA?

Saúde

Viver a Vida é qualidade de vida. Matérias e conteúdos com foco em bem estar e saúde, com dicas e novidades sobre alimentação, atividades físicas, cuidados e prevenção de doenças, entre outras coisas.

9 cuidados com alimentação que você deve ter depois dos 50

Tempo de leitura: aproximadamente 15 min.

9 cuidados com alimentação que você deve ter depois dos 50 - Viver a Vida

Nossas necessidades nutricionais vão mudando conforme nós também vamos mudando. Com o passar dos anos, é preciso fazer algumas adaptações e adotar cuidados com alimentação para garantir nossa saúde, disposição e bem-estar.

Além de manter o corpo saudável, comer bem também pode ser a chave para uma atitude positiva e para manter o equilíbrio emocional. Mas uma alimentação saudável não precisa ser sobre dieta e sacrifício. Em vez disso, deve ter tudo a ver com desfrutar de alimentos frescos e saborosos, ingredientes saudáveis e compartilhar momentos na companhia de quem amamos.

A seguir, veja como adotar hábitos e cuidados com alimentação é importante, mas não precisa ser algo difícil.

Por que é importante adotar cuidados com alimentação?

Uma boa alimentação pode aumentar a imunidade, a combater as toxinas que causam doenças, a manter o peso sob controle e a reduzir o risco de doenças cardíacas, derrame, hipertensão, diabetes tipo 2, perda óssea e câncer.

Juntamente com a atividade física, uma dieta balanceada também pode contribuir para aumentar a independência e a autonomia com a idade.

Além disso, o consumo de frutas, vegetais folhosos, peixes e nozes embalados com ácidos graxos ômega-3 pode contribuir para melhorar o foco e diminuir o risco de doença de Alzheimer. 

Os cuidados com alimentação, ainda, apresentam benefícios holísticos, que contribuem também para nosso bem-estar físico, mental e emocional. Uma dieta equilibrada ajuda a garantir disposição, bom humor e reflete uma importante prática de autocuidado. A verdade é que tudo está conectado: quando seu corpo se sente bem, você se sente mais feliz e saudável – por dentro e por fora.

9 cuidados com alimentação importantes depois dos 50 anos

Uma das chaves para os cuidados com alimentação depois dos 50 é focar nos alimentos minimamente processados de que seu corpo precisa nessa fase da vida, especialmente aqueles que estão o mais próximo possível de sua forma natural.

Nossos corpos respondem de maneiras diferentes a diferentes alimentos, dependendo da genética e de outros fatores de saúde, portanto, encontrar a dieta saudável que funciona melhor para você é algo que deve ser feito com o suporte de um nutricionista.

Entretanto, há algumas boas práticas comuns de cuidados com alimentação importantes nessa etapa da vida, incluindo:

1. Aumentar o consumo de vegetais

Deixar o prato mais colorido é importante para ter uma alimentação mais completa e que supra as necessidades nutritivas de quem tem mais de 50 anos.

Frutas, verduras e legumes são alimentos riquíssimos em nutrientes que auxiliam na ingestão de vitaminas e no bom funcionamento do organismo.

2. Diminuir o consumo de sódio

Apesar de ser um nutriente essencial para a nossa saúde e estar presente em tantos alimentos, o cloreto de sódio – mais conhecido como sal de cozinha -, pode ser perigoso se seu consumo não for cuidadoso.

Isso porque, se consumido em excesso, ele pode desencadear problemas seríssimos como pressão alta, retenção de líquidos e desenvolvimento de problemas cardíacos e renais.

3. Consumir maior quantidade de água

Com o passar dos anos, nosso organismo pode ficar mais facilmente desidratado, ao mesmo tempo em que vai perdendo parte da capacidade de regular os níveis de fluidos, o que faz com que a sensação de sede diminua.

E é aí que temos um dos cuidados com alimentação e saúde mais importantes, pois a hidratação do corpo pode ajudar a prevenir infecções urinárias, entre outras condições. 

Então, lembre-se de beber água várias vezes ao dia. Vale espalhar bilhetinhos pela casa, lembretes ou, mesmo, utilizar um dos vários aplicativos para celular com lembretes sobre esse hábito tão importante.

4. Evitar excesso de gorduras e açúcares

Embora o corpo precise de um pouco de gorduras e açúcares, ao pensar em cuidados com alimentação, é importante saber que a maioria dos nutricionistas recomenda uma ingestão moderada a qualquer época da vida. 

Sendo assim, após os 50 anos, fase na qual os nutrientes são mais difíceis de serem absorvidos e distribuídos pelo corpo, quanto menos gorduras e açúcares melhor para a saúde. Claro, o balanceamento e a quantidade exata de ingestão diária devem ser prescritos por um profissional da nutrição, conforme cada paciente.

5. Limitar o consumo de alimentos processados

Quanto mais natural for a sua alimentação, mais você terá controle sobre os cuidados com alimentação que precisa para torná-la o mais benéfica possível independentemente da sua idade.

Os alimentos processados, industrializados, congelados e todos os que não são feitos em casa geralmente contam com quantidades expressivas de conservantes, gorduras, açúcares e sódio e, por isso, acabam tornando-se os verdadeiros vilões de qualquer tentativa de cuidar melhor de si mesmo e de sua saúde por meio da alimentação.

Uma dica importante é sempre ler os rótulos dos produtos. Assim, você poderá identificar ingredientes nocivos mesmo em produtos que, a princípio, pareciam não os conter em sua formulação. 

6. Reduzir os carboidratos simples

Apesar de sempre ouvirmos que os carboidratos são vilões quando pensamos em cuidados com alimentação, existem tipos diferentes deles e, na verdade, precisamos de carboidratos em nosso consumo diário, sim!

Os carboidratos simples são açúcar refinado, farinha branca e arroz branco, alimentos que sofrem reduções de substâncias, ou seja: ao serem refinados, por exemplo, estes perdem seus nutrientes de fato e, quando os consumimos, transformam-se em açúcar no sangue devido à sua rápida absorção pelo organismo, o que causa picos de energia rápidos.

 Já os carboidratos indicados são os chamados complexos, aqueles que liberam energia de longa duração no organismo e níveis de insulina estáveis São exemplos de carboidratos complexos: cereais, feijões, frutas e legumes.

7. Evitar o consumo de refrigerantes

Quer sejam versões normais ou diet, os refrigerantes podem ser bastante prejudiciais à saúde. Diversos estudos relacionaram essas bebidas à obesidade, diabetes e risco ainda maior de doenças cardíacas.

Depois dos 50 anos, torna-se ainda mais importante monitorar a pressão arterial para mantê-la em níveis saudáveis e não estimulá-la a subir, como fazem essas bebidas. Assim, prefira um delicioso, refrescante e nutritivo suco natural e procure deixar de lado o consumo desses itens industrializados.

8. Ingerir mais fibra

A fibra dietética pode fazer muito mais do que manter o funcionamento do intestino regularizado. Ela também pode reduzir o risco de doenças cardíacas, derrame cerebral e diabetes, melhorar a saúde da pele e ajudar na perda de peso.

Nessa faixa etária, a nossa digestão tende a se tornar menos eficiente, por isso, é importante incluir fibras suficientes em sua dieta. 

9. Compartilhar bons momentos à mesa

Alimentar-se bem envolve mais do que apenas a qualidade e a variedade da comida. É também sobre o prazer de comer, que aumenta quando uma refeição é compartilhada com quem amamos.

Compartilhar refeições com outras pessoas pode ser tão importante quanto adicionar vitaminas à sua dieta. Uma atmosfera social prazerosa estimula sua mente, torna as refeições mais agradáveis e pode ajudá-lo a manter seu plano de alimentação saudável.

E então, viu como adotar cuidados com alimentação não precisa ser difícil ou complicado? Para mais dicas, continue acompanhando nosso blog.

+ vistos

Saúde

Descubra os conteúdos mais acessados pelos usuários Viver a Vida na última semana