Olá | Sair
Olá | Sair
O QUE VOCÊ PROCURA?

Saúde

Viver a Vida é qualidade de vida. Matérias e conteúdos com foco em bem estar e saúde, com dicas e novidades sobre alimentação, atividades físicas, cuidados e prevenção de doenças, entre outras coisas.

Aromaterapia na terceira idade: quais os benefícios?

Tempo de leitura: aproximadamente 13 min.

Aromaterapia na terceira idade: quais os benefícios? - Viver a Vida

O uso de recursos naturais como apoio a alternativas terapêuticas e complementares tem se popularizado cada vez mais. A aromaterapia, por exemplo, é uma técnica reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e que vem sendo administrada junto ou em substituição às intervenções medicamentosas – assegurando qualidade na melhora de diversos tipos de sintomas.

E você, já ouviu falar sobre a aromaterapia? Sabe como ela funciona e quais são os seus benefícios de aplicação depois dos 50 anos? Continue a leitura e compreenda mais sobre o tema. 

O que é a aromaterapia?

Aromaterapia é o termo que denomina uma prática terapêutica antiga, mas que está em grande evidência atualmente. Ela se caracteriza pela utilização de plantas aromáticas ou óleos essenciais no tratamento do organismo – visando o bem-estar e o equilíbrio entre a saúde do corpo e da mente.

O processo da aromaterapia é realizado com a administração destes óleos por meio olfativo – os quais, por inalação, atingem o sistema nervoso central e promovem reações características.

Conforme diversos estudos, as propriedades provenientes desses óleos são administradas pelo sistema límbico do cérebro e emitem respostas capazes de desenvolver sentimentos e emoções. Por isso, essa é uma técnica tão associado ao bem-estar e ao manejo de nossas emoções em todas as fases da vida.

Quais são os benefícios associados à aromaterapia?

Os benefícios relacionados à aromaterapia são muitos e incluem ainda a vantagem do trabalho com produtos de propriedades naturais – que são menos agressivos e apresentam menos riscos para o desenvolvimento de reações adversas.

A aromaterapia ajuda a aliviar os níveis de estresse, a conquistar mais equilíbrio, a ter mais qualidade de vida, a combaterem sintomas variados e, ainda, a desenvolver hábitos de vida mais saudáveis.

Mas é importante entendermos que cada óleo essencial apresenta uma propriedade característica, ou seja, os benefícios vão depender do tipo de administração realizada.

O que cada óleo pode fazer por você?

Na aromaterapia, a administração de cada óleo essencial apresenta uma resposta diferente no organismo – baseada nas propriedades apresentadas por cada um destes.

Dessa forma, cada aroma apresenta uma combinação única de elementos que interage com a química do nosso corpo para produzir efeitos terapêuticos.

Para você compreender melhor, veja, a seguir, alguns dos benefícios comumente associados aos principais óleos utilizados nessa técnica:

  • Óleo de alecrim: estimula o raciocínio;
  • Óleo de bergamota: promove relaxamento;
  • Óleo de canela: melhora o foco e o poder de concentração;
  • Óleo de camomila: promove relaxamento, ajudando a melhorar a qualidade do sono;
  • Óleo de capim-limão: diminui a ansiedade;
  • Óleo de eucalipto: alivia a congestão nasal;
  • Óleo de jasmim: melhora o humor;
  • Óleo de laranja: relaxa e diminui a ansiedade;
  • Óleo de lavanda: controla a pressão sanguínea e melhora a qualidade do sono;
  • Óleo de limão: combate enjoo e melhora o humor;
  • Óleo de sálvia: reduz a pressão sanguínea, melhora a concentração e a memória.

Por que a aromaterapia pode ser tão benéfica depois dos 50?

No público com mais de 50 anos, os benefícios da aromaterapia são ainda mais evidenciados, já que estamos falando de uma demanda mais assídua nos cuidados em relação à saúde e com interesse em práticas para a longevidade.

Depois dos 50, as chances do desenvolvimento de patologias derivadas do estresse e maus hábitos podem se acentuar – tendo a inclusão desta terapia holística à base de óleos essenciais como alternativa de equilíbrio para a saúde e bem-estar dos pacientes. 

De fato, nessa etapa, é possível se beneficiar da aromaterapia no suporte para o alívio de certas doenças e desconfortos, como estresse, artrite e problemas circulatórios ou respiratórios.

E, à medida que o tempo passa, o sistema imunológico do nosso corpo vai enfraquecendo, tornando-o mais suscetível a infecções ou vírus. A aromaterapia pode contribuir para ajudar a preencher as lacunas que nosso sistema imunológico cria nessa fase de vida, tornando-se uma aliada para quem tem mais de 50 anos.

Ainda, vale ressaltar que – por ser uma técnica de base mais natural – a aromaterapia pode ser trabalhada de forma combinada a outras medicações, desde que isso seja prescrito por um especialista. 

Como aproveitar os benefícios da aromaterapia no dia a dia?

O uso de óleos para promover o bem-estar físico e mental é praticado em todo o mundo há milhares de anos. E isso pode ser administrado de diferentes maneiras.

O efeito positivo das plantas aromáticas ou dos óleos essenciais começa no momento em que seus aromas são liberados. Isso pode acontecer aquecendo os óleos em um difusor específico, adicionando-os a um banho, pingando ou borrifando o óleo em travesseiros e lenços, ou massageando infusões de óleo na pele com creme.

Depois dos 50 anos, quando é ainda mais importante se manter em movimento e realizar práticas de exercícios físicos regularmente, a aromaterapia também pode facilitar a transformar isso numa rotina.

Isso porque os óleos essenciais podem ser usados para tornar a prática mais prazerosa e eficiente. Ao difundir certos óleos em concentrações cronometradas, você pode melhorar as fases de aquecimento, pico e relaxamento de treinos de exercícios físicos. Por exemplo, um óleo cítrico pode ser usado durante os estágios de aquecimento e pico para energizar, enquanto o óleo de lavanda pode ajudar a acalmar e relaxar durante o desaquecimento.

Quais são os principais cuidados para utilizar aromaterapia depois dos 50 anos?

Embora a aromaterapia para pessoas acima de 50 anos apresente ganhos potenciais bastante positivos, é importante adotar alguns cuidados em seu manejo. Isso inclui: 

  • Verificar com seu médico antes de usar, pois alguns óleos essenciais podem interagir de alguma maneira com determinados medicamentos;
  • Utilizar essa terapia com moderação e seguindo as orientações de um especialista, uma vez que alguns óleos essenciais podem ser tóxicos em grandes quantidades;
  • Alguns óleos essenciais podem ser muito fortes e, portanto, podem causar uma reação na pele quando aplicados, portanto, sempre misture os óleos essenciais com um óleo veicular antes de aplicá-los ou siga as prescrições de seu especialista;
  • Se optar por utilizar o óleo para massagem, faça movimentos suaves e gentis, para não machucar a pele.

Adotando os cuidados necessários, a aromaterapia traz benefícios realmente potentes para trazer mais bem-estar, qualidade de vida e apoiar nossa saúde depois dos 50 anos. 

Você já experimentou essa terapia alternativa? Qual seu óleo essencial favorito? Deixe sua mensagem nos comentários.

+ vistos

Saúde

Descubra os conteúdos mais acessados pelos usuários Viver a Vida na última semana